Loteria: sorte ou azar?

Eu não assisto novelas, mas em um lugar ou outro acabo sabendo um pouco do que acontece nelas.

Tem uma chamada Vidas em Jogo, cujo enredo é centrado num grupo de amigos apostadores que teve seus números sorteados.

Ontem, a personagem Griselda da novela Fina Estampa encontrou seu bilhete de R$50.000.000,00.

Ganhar na loteria é o sonho de muitos brasileiros. Surge então a dúvida: o cristão pode apostar? É pecado fazer uma fezinha?

A origem dos jogos de azar é quase tão antiga quanto a própria humanidade. Peter Bernstein, em seu livro Desafio aos Deuses, aponta o jogo do osso (astrálago) como o mais antigo que se tem relato, sendo encontrado em inscrições egípcias. Consistia em um tipo de dado feito a partir do osso do tornozelo de carneiros ou veados. O jogo atravessou fronteiras e resistiu ao tempo. Os árabes o praticavam com o nome de “al-Zahr”, que significa aleatório e é a origem etimológica da palavra azar. A maioria dos jogos de azar é baseado na probabilidade de um número ser escolhido de alguma forma em um determinado universo.

Modernamente, as loterias são uma forma de jogo de azar difundida no mundo todo e consistem no sorteio de alguns números para o pagamento de um prêmio, que é o resultado da contribuição dos apostadores. Surgiu como forma de arrecadação de impostos, cujo dinheiro era (ou deveria ser!) aplicado em obras do governo.

Curiosamente, não há referência na Bíblia para qualquer tipo de jogo com premiação praticado pelos judeus. Em compensação, os soldados romanos lançaram sorte para ver quem ficaria com o manto de Jesus.  “Disseram, pois, uns aos outros: Não a rasguemos, mas lancemos sortes sobre ela, para ver de quem será. Para que se cumprisse a Escritura que diz: Repartiram entre si as minhas vestes, e sobre a minha vestidura lançaram sortes.” (João 19:24)

Mas afinal o que motiva alguém a jogar?

Todo jogador tem a pretensão de ganhar o prêmio, normalmente representado por uma enorme quantia de dinheiro. E para que quer o dinheiro? Uns dizem que o prêmio será sua aposentadoria, outros preferem gastar comprando aquilo que sempre sonharam (casas, carros luxuosos). Em suma, todos buscam uma forma de enriquecer, e bem rápido!

                           

Sobre este assunto, a Bíblia é bem clara ao indicar o amor ao dinheiro como a raiz de todos os males: “Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.” (1 Timóteo 6:10)

E não para por aí. Também mostra os riscos de se enriquecer rapidamente: “A riqueza de procedência vã diminuirá, mas quem a ajunta com o próprio trabalho a aumentará.” (Provérbios 13:11); “O homem fiel será coberto de bênçãos, mas o que se apressa a enriquecer não ficará impune. (…) O que quer enriquecer depressa é homem de olho maligno, porém não sabe que a pobreza há de vir sobre ele.” (Provérbios 28:20 e 22).

Veja o que diz Eclesiastes 5: 10-15:

“Quem amar o dinheiro jamais dele se fartará; e quem amar a abundância nunca se fartará da renda; também isto é vaidade. Onde os bens se multiplicam, ali se multiplicam também os que deles comem; que mais proveito, pois, têm os seus donos do que os ver com os seus olhos? Doce é o sono do trabalhador, quer coma pouco quer muito; mas a fartura do rico não o deixa dormir. Há um grave mal que vi debaixo do sol, e atrai enfermidades: as riquezas que os seus donos guardam para o seu próprio dano; Porque as mesmas riquezas se perdem por qualquer má ventura, e havendo algum filho nada lhe fica na sua mão. Como saiu do ventre de sua mãe, assim nu tornará, indo-se como veio; e nada tomará do seu trabalho, que possa levar na sua mão.”

O mais impressionante é ver essas palavras se tornarem realidade. A lista de grandes perdedores das loterias, pessoas que ganharam fortunas e em pouco tempo estavam em situação financeira pior do que antes de serem sorteados é imensa, e quase sempre tem o mesmo enredo.

Keith Gough era um trabalhador honesto de 58 anos. Em 2005 ele comprou um bilhete de loteria e ganhou 9 milhões de libras. Passou a ter um estilo de vida estravagante e a beber muito.

Foi enganado por um bando de vigaristas que dilapidaram seu patrimônio, vendendo-lhe imóveis com preços bem acima do valor de mercado. A isca foi uma garota jovem, na casa dos vinte anos, a quem ele dera seu cartão magnético para saques diários de 200 libras. Seu casamento de 25 anos com Louise terminou, assim como o dinheiro. Morreu bêbado, com apenas uma garrafa como companheira. (fonte)

No Brasil, o caso mais famoso foi o de Renné de Souza Senna. Com 54 anos, deficiente físico e ex-açougueiro, ganhou sozinho o prêmio de R$52.000.000,00 em 2005. Sua morte foi planejada pela mulher, 25 anos mais jovem. (fonte)

Jesus conhece bem o coração do homem, e sabe de seus anseios por riquezas. Seus ensinamentos a respeito das riquezas respondem à pergunta do início do texto:

“Não acumulem para vocês tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem destroem, e onde os ladrões arrombam e furtam. Mas acumulem para vocês tesouros no céu, onde a traça e a ferrugem não destroem, e onde os ladrões não arrombam nem furtam. Pois onde estiver o seu tesouro, aí também estará o seu coração.” (Mateus 6:19-21)

“Ninguém pode servir a dois senhores; pois odiará a um e  amará o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Vocês não podem servir a Deus e ao Dinheiro”. (Mateus 6:24)

 “Por que vocês se preocupam com roupas? Vejam como crescem os lírios do campo. Eles não trabalham nem tecem. Contudo, eu lhes digo que nem Salomão, em todo o seu esplendor, vestiu-se como um deles. Se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada ao fogo, não vestirá muito mais a vocês, homens de pequena fé? Portanto, não se preocupem, dizendo: ‘Que vamos comer? ’ ou ‘que vamos beber? ’ ou ‘que vamos vestir? ’ Pois os pagãos é que correm atrás dessas coisas; mas o Pai celestial sabe que vocês precisam delas. Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas. Portanto, não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã se preocupará consigo mesmo. Basta a cada dia o seu próprio mal”. (Mateus 6:28-34)

 Ao invés de fazer uma fezinha na loteria, que tal confiar totalmente em Deus? O retorno é garantido e eterno!

Esta entrada foi publicada em Finanças, Geral e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

3 comentários para "Loteria: sorte ou azar?"

  1. Douglas 11 de outubro de 2011 às 12:33 pm 1

    Parabéns, muito bom!

  2. Paulo Criscuolo 11 de outubro de 2011 às 2:01 pm 2

    Vou guardar este texto como referência para quando alguém me perguntar sobre loterias. A gente já ministrava sobre este tema no Crown, e alguns dos textos que usávamos estão aqui (só que este texto está mais completo e com mais referências bíblicas, por isso que vou guardar. É mais um exemplo de, apesar da Bíblia não falar explicitamente sobre loterias, mas baseados em alguns “princípios” bíblicos é que não jogamos. Inté.

  3. Edeza Rocha 13 de outubro de 2011 às 1:07 pm 3

    Gostei muito, pois nós temos o privilégio deste testemunho, com o sour do teu rosto comerás o teu pão.


Escreva um comentário